O que é hiperpersonalização e como ela está presente na vida das pessoas

No items found.
publicado em
7/10/2023

A hiperpersonalização tem se tornado cada vez mais importante para marcas que buscam oferecer uma experiência única e memorável aos seus clientes. Mas você sabe o que é hiperpersonalização?

Essa estratégia consiste em uma abordagem que visa oferecer uma experiência de compra única para cada cliente, levando em consideração suas preferências, necessidades e comportamento de compra. Essa estratégia pode ser utilizada em diferentes tipos de negócios, desde lojas físicas até e-commerce, e envolve a utilização de dados para entender melhor os clientes e oferecer soluções sob medida.

Ao utilizar dados e tecnologia para criar interações personalizadas e relevantes com cada consumidor, levando em conta suas preferências, histórico de compras e comportamento online, a marca consegue se aproximar dele e, até mesmo, direcionar sua atenção.

Experiência do usuário

Segundo o  Next in Personalization 2021, 71% dos consumidores desejam ter experiências personalizadas e 76% ficam insatisfeitos quando elas não ocorrem. 

A experiência do usuário é o foco principal da estratégia de hiperpersonalização, já que os consumidores esperam cada vez mais que as marcas conheçam suas necessidades e ofereçam soluções sob medida. 

Com a quantidade de informações disponíveis hoje em dia, as empresas têm a oportunidade de utilizar dados para entender melhor seus clientes e criar experiências personalizadas em todos os pontos de contato.

Quando a personalização é “hiper”?

É importante saber diferenciar: a hiperpersonalização vai além da simples oferta de produtos e serviços pensados para uma pessoa, pois ela engloba todo o processo de compra do produto, desde a comunicação até a entrega. 

Se apenas o produto consegue ser direcionado ao consumidor, como um cartão de banco com um design mais pessoal, ele é personalizado. Quando a experiência completa é pessoal, temos a hiperpersonalização — especialmente quando ela é feita a partir da coleta de dados daquele cliente.

No entanto, é importante que as marcas utilizem essa estratégia de forma ética e transparente, respeitando a privacidade dos clientes e oferecendo opções de opt-out caso desejem não receber comunicações personalizadas.

Quando tudo isso começou?

Não é possível definir com exatidão o momento em que essa prática começou, mas é claro que a experiência virtual é a grande responsável por isso. Com alternativas de personalização cada vez mais bem definidas pelas redes sociais, as pessoas se tornaram mais imediatistas e, por isso, preferem soluções diretas e práticas — mesmo ao procurar um filme no streaming.

É mais simples entender o fenômeno com alguns exemplos reais. Veja a atuação da hiperpersonalização na sua vida:

  1. Netflix

Sem dúvidas esse é um dos exemplos mais bem sucedidos. A plataforma de streaming entende os gostos do usuário conforme ele faz buscas e vê títulos do catálogo, logo após a primeira busca, o servidor passa a sugerir outras produções similares para manter a atenção dos usuários. Quem nunca abriu a Netflix sem sequer saber o que queria assistir e encontrou uma resposta?

  1. Tiktok

A premissa é a mesma da Netflix, baseado nos seus gostos e buscas, o algoritmo do Tiktok encontra conteúdos personalizados para o usuário. A estratégia é ainda mais necessária para o app do que para a Netflix, pois, neste caso, os conteúdos são curtos, rápidos e dinâmicos. Sem a hiperpersonalização, dificilmente a rede seria o sucesso que é.

  1. Shein

Entrou no app para ver alguns brincos e saiu com uma sacola cheia de produtos? A hiper personalização é a grande responsável por isso. Você nem sabe que precisa de um novo óculos de sol, ou uma jaqueta; mas o aplicativo te mostra alternativas baseadas nos seus gostos e vai conduzindo sua jornada de compra.

Benefícios da hiperpersonalização

A utilização da estratégia varia de acordo com o interesse de cada marca, uma empresa de e-commerce pode utilizar o histórico de compras de um cliente para oferecer produtos complementares ou promoções especiais, com base em suas preferências e comportamento de navegação no site. Já um aplicativo de delivery pode utilizar a localização do cliente para oferecer opções de restaurantes próximos e sugestões de pratos com base em suas preferências de comida.

Se a aplicação varia, os benefícios são os mesmo para todas as marcas que usam a hiperpersonalização:

  • Fidelidade e satisfação dos clientes, 
  • Eficiência em campanhas de marketing,
  • Diminuição do abandono de carrinho em e-commerce,
  • Melhora da navegação pelas plataformas,
  • Aumento de vendas devido a sugestões assertivas.

Porém, é importante lembrar que essa estratégia não é uma solução única para todas as empresas e é preciso avaliar cuidadosamente se ela se adequa aos objetivos e valores da marca.

Podemos entender que o uso da hiperpersonalização é uma realidade que veio para ficar, oferecendo uma oportunidade para as empresas criarem experiências únicas e memoráveis para seus clientes. Ao utilizar dados e tecnologia de forma ética e transparente, as marcas podem se destacar em um mercado cada vez mais competitivo e oferecer soluções sob medida para as necessidades de cada consumidor.

inscreva-se na walkie talkie
se inscreva na nossa newsletter e receba conteúdos que vão acelerar o ganho de reputação de sua marca.
feito! você se inscreveu na walkie talkie.
ocorreu um erro, tente novamente.

comece o seu motim